Placar Socioambiental - Tis período de 2016, desde 01/01/2016. Fonte: Diário Oficial da União (DOU); Ucs período de 2016, desde 01/01/2016

Identificadas
12
Identificadas a TI Djaiko-Aty, dos povos Guarani Mbya e Guarani Ñandeva (SP), com 1.216 hectares; a TI Amba Porã, do povo Guarani Mbya (SP), com 7.204 hectares; a TI Ka'aguy Mirim, do povo Guarani Mbya, com 1.190 hectares; TI Dourados-Amambaipeguá I, dos povos Guarani Kaiowá e Guarani Ñandeva (MS), com 55.600 hectares; TI Pakurity (Ilha do Cardoso), do povo Guarani Mbya (SP), com 5.730 hectares; TI Cerco Grande, do povo Guarani Mbya (PR), com 1390 hectares; TI Peguaoty, do povo Guarani Mbya (SP), com 6.230 hectares; TI Mato Castelhano FÁg TY KA, do povo Kaingang (RS), com 3.567 hectares; TI Ypo'i/Triunfo, do povo Guarani Ñandeva (MS), com 19.756 hectares; a TI Sawré Muybu (Pimental), do povo Munduruku (PA), com 178.173 hectares; a TI Sambaqui, do povo Guarani Mbya (PR), com 2.795 hectares; e a TI Jurubaxi-Téa, dos povos Baré, Tukano, Baniwa, Nadöb, Pira-Tapuya, Arapaso, Tariana, Tikuna, Coripaco e Desana (AM), com 1.208.155 hectares.
Declaradas
12
Declaradas a TI Lago do Limão, do povo Mura (AM), com 8.210 hectares; TI Taego Ãwa, do povo Avá-Canoeiro (TO), com 28.510 hectares; TI Bragança Marituba, do povo Munduruku (PA), com 13.515 hectares; TI Munduruku-Taquara, do povo Munduruku (PA), com 25.323 hectares; TI Irapuã, do povo Guarani-Mbya (RS), com 222 hectares; TI Estação Parecis, do povo Paresi (MT), com 2.170 hectares; a TI Kawahiva do Rio Pardo, do povo Kawahiva (MT), com 411.844 hectares; a TI Sissaíma, do povo Mura (AM), com 8.780 hectares; a TI Murutinga/Tracajá, do povo Mura (AM), com 13.286 hectares; a TI Riozinho, dos povos Kokama e Ticuna (AM), com 362.495 hectares; a TI Taunay/Ipegue, do povo Terena (MS), com 33.900 hectares; e a TI Tenondé Porã, dos povos Guarani Mbya e Guarani Ñandeva (SP), com 15.969 hectares.
Homologadas
3
Homologadas a TI Cachoeira Seca do Rio Iriri, do povo Arara (PA), com 733.688 hectares; a TI Pequizal do Naruvôtu, do povo Naruvotu (MT), com 27.980 hectares; e a TI Piaçaguera, do povo Guarani Ñandeva (SP), com 2.795 hectares.
Dados monitorados pelo ISA referentes a 2016, desde 01/01/2016. Fonte: Diário Oficial da União (DOU).
Alterações de limites
8
Alterados os limites da Reserva Extrativista do Rio Gregório, uma reserva estadual no Amazonas, ampliando sua área em 118.145 hectares, totalizando 427.004,44 hectares. No âmbito federal foi ampliada a Floresta Nacional Amanã (AM). Em dezembro, via Medidas Provisórias, o governo federal altera os limites da APA do Tapajós e do Parque Nacional do Jamanxim, desafetando 862 hectares - em dois polígonos de 334 hectares e 528 hectares - e, em outra área, ampliando o Parque em 51.135 hectares. As áreas serão destinadas aos leitos e às faixas de domínio da EF-170 (Ferrogrão) e da BR-163 e amplia os limites do PARNA do Rio Novo, que antes possuia 537.757 hectares, em 438.768 hectares e reduz a Floresta Nacional do Jamanxim de 1.301.120 hectares para 557.580 hectares, cedendo área para a nova APA criada. Veja detalhes aqui. No final de dezembro, um decreto legislativo revoga a ampliação da Resex Guariba-Roosevelt de 2015, que voltou para a área de 57.630 ha, uma redução de 163.570 ha. Nos demais estados do território Brasileiro, alterados os limites do Parque Nacional de São Joaquim, em Santa Catarina, ampliando a sua área em 500 hectares, totalizando 49.800 hectares.
Criadas
11
Na Amazônia Legal, no âmbito federal, foram criadas as seguintes UCs: as APAs do Jamanxim, com área aproximada de 542.309 hectares, em área oriunda da FLONA do Jamanxim, via Medida Provisória. Veja detalhes aqui.. A APA dos Campos de Manicoré com 151.993 hectares, as Flonas do Aripuanã com 751.295 hectares e de Urupadi com 527.228 hectares, a Rebio do Manicoré com 359.063 hectares e o Parna do Acari com 896.407 hectares. No âmbito estadual, foram criadas as RVS Tabuleiro do Embaubal e Pe. Sérgio Tonetto e as RDS Vitória de Souzel e Campo das Mangabas, todas no PA. No estado do Amazonas, foi criado o Corredor Ecológico Reserva Florestal Adolpho Ducke Puraquequara. No restante do Brasil foi criado o Refúgio da Vida Silvestre Arquipélago de Alcatrazes (SP).
Revogadas
0
 
Novos conselhos
4
Na Amazônia Legal foi modificada a composição dos Conselhos das seguintes UCs: Parque Nacional do Juruena, Floresta Nacional do Jamari, Reservas Extrativistas Ipaú-Anilzinho, Guariba Roosevelt e Tapajós-Arapiuns, APAs da Ilha do Combu, Triunfo do Xingu , de São Geraldo do Araguaia, Algodoal-Maiandeua, Serra do Lajeado, Lago de Palmas, Reservas Biológicas do Jaru, Rio Trombetas e do Abufari, do Monumento Natural das Árvores Fossilizadas do Estado do Tocantins, dos Parques Estaduais Serra dos Martírios/Andorinhas, do Araguaia, do Lajeado, Dom Osório Stoffel e do Utinga e Estação Ecológica do Rio Ronuro. Aprovado o regimento interno do conselho das APAs da Região do Maracanã, de São Geraldo do Araguaia, da RVS Metrópole da Amazônia e do PES Serra dos Martírios/Andorinhas. Nos demais estados do território Brasileiro, foram criados os conselhos do Parna Furna Feia, das RVS Ilha dos Lobos e Arquipélago de Alcatrazes e da Estação Ecológica Aiuaba e modificada a composição dos Conselhos das seguintes UCs: Reserva Extrativista Marinha do Arraial do Cabo, Parques Nacionais de Itatiaia e das Sempre-Vivas e da Floresta Nacional de Piraí do Sul, APAs Costa dos Corais e Anhatomirim, Estação Ecológica Tupinambás e Mata Preta.
Planos de Manejo
18
Na Amazônia Legal foram aprovados os planos de manejo das seguintes UCs: Florestas Nacionais de Tefé (AM), de Carajás (PA) e um plano para as Flonas Macauã e São Francisco (AC), APA Igarapé Gelado (PA), Refúgio da Vida Silvestre dos Campos de Palmas(PR) e Estação Ecológica Serra das Araras (MT). Foram revisados os planos de manejo do Parque Nacional dos Campos Amazônicos (AM/MT/RO) e do PES do Cantão (TO). Nos demais estados do território Brasileiro, foram aprovados os planos de manejo das seguintes UCs: ARIE Floresta da Cicuta (RJ), Serra da Abelha (SC), dos PARNAs do Pau Brasil (BA), das Sempre-Vivas (MG), Serra de Itabaiana (SE), da APA Fernando de Noronha, Cananéia-Iguape-Peruíbe (SP) e das FLONAs de Brasília (DF), Lorena (SP), Pirai do Sul (PR), Ibura (SE) e Três Barras (SC). Alterado o plano de manejo dos PARNAs de Brasília (DF) e Serra da Canastra (MG) e da APA Costa dos Corais (AL/PE).
Acordos de Gestão
1
Aprovado o acordo de gestão da RESEX Chapada Limpa.
Dados monitorados pelo ISA referentes a 2016, desde 01/01/2016. O monitoramento é realizado através de pesquisa cotidiana no diário oficial da união e nos diários oficiais de todos os estados da Amazônia Legal (AC, AM, AP, MA, MT, PA, RO, RR, TO). Mais detalhes aqui.